NOTÍCIAS

Divulgação

Novo portal facilita acesso à informações sobre os serviços prestados nos cartórios

A ferramenta irá disseminar também vídeos explicativos, entre eles um que destaca a importância do registro de nascimento.

Para facilitar o acesso à informação sobre os serviços prestados nos cartórios, neste mês de outubro, foi lançado o Portal do Foro Extrajudicial. A nova ferramenta, que pode ser conectada no endereço extrajudicial.tjpr.jus.br, possui inúmeras funcionalidades, como, por exemplo, os endereços e telefones das serventias judicias e o horário de funcionamento de cada uma delas. Apresenta, ainda, a tabela atualizada dos emolumentos, os procedimentos que devem ser adotados para efetuar a solicitação de certidões, o calendário de correição e inspeção no foro extrajudicial, e possibilita um canal para consolidar sugestões e reclamações. Também viabiliza o ingresso nos Portais do Foro Extrajudicial dos demais estados da Federação.

Além disso, contém um banco de dados com decisões do Corregedor da Justiça do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), possibilita o acesso à jurisprudência do Conselho da Magistratura e aos Atos Normativos. No Portal, os usuários podem também efetuar consultas quanto à validade dos selos das serventias.

Vídeos

A Corregadoria da Justiça do TJPR em parceria com a Escola de Servidores do Tribunal de Justiça do Paraná (ESEJE) inicou um projeto para a produção de vídeos educacionais relacionados aos serviços prestados nas serventias extrajudiciais. A primeira produção audiovisual, que já foi disponibilizada no Portal, teve como foco a importância do registro de nascimento.

A intenção da Corregedoria é disponibilzar outros vídeos ainda este ano, já que o objetivo é fazer com que a informação chegue de forma facilitada ao usuário.

Confira o vídeo.

Foro Extrajudicial

O Foro Extrajudicial é constituído pelos serviços notariais e registrais que visam garantir autenticidade, publicidade, eficácia e segurança dos atos jurídicos. Os cartórios extrajudiciais prestam também serviço como mecanismo auxiliar ao Poder Judiciário, na busca pela prevenção e solução de possíveis litígios.

Fonte: TJ-PR